Sábado é dia de fazer o bem!

Sábado, 24 de agosto, é o McDia Feliz, momento em que todos podem colaborar e fazer a diferença na luta de crianças e adolescentes contra o câncer. A renda obtida com a venda dos sanduíches Big Mac nos restaurantes McDonald’s de Joinville, Jaraguá do Sul e Barra Velha será revertida para o Hospital Infantil, que investirá o valor arrecadado para idealizar uma nova área chamada Aconchego da Família, um espaço de acolhimento para pacientes e seus familiares. No McDia Feliz, centenas de voluntários se mobilizam e abraçam a causa para desenvolver atividades recreativas e ações de divulgação da campanha. Participe!

McDia.jpg

Anúncios

Venha espalhar alegria de viver!

O McDia Feliz está chegando e os pacientes do Hospital Infantil contam com a sua ajuda para continuar espalhando alegria de viver. Os tíquetes antecipados de Big Mac estão sendo comercializados a R$17,00 e a camiseta, que tem ilustração exclusiva da artista plástica Adri Volpi, a R$30,00. O Ponto de Vendas está localizado no Hospital Infantil e funciona de segunda a sexta-feira, em horário comercial. Neste ano, o McDia Feliz será no sábado, 24 de agosto, e tem como tema Alegria de Viver. Para explicar sobre como este sentimento está presente na rotina da instituição, produzimos um vídeo especial. Assista e se emocione!

A beleza está nos gestos

Com uma escova e um secador nas mãos, Noeli Inez Santos da Silveira vai moldando os cabelos de sua cliente que ganha fios lisos e brilhantes. O espaço onde a cabeleireira faz o atendimento é um pouco diferente do convencional. No lugar do lavatório e dos espelhos, armários coloridos e brinquedos. Assim, a brinquedoteca do Hospital Infantil se transforma em um salão de beleza onde o mais bonito é a vontade de fazer o bem.

shirla1

Cabeleireira há 12 anos, Noeli tem o próprio salão, o Centro de Beleza Monic’s. A inspiração para cuidar da aparência das pessoas veio do pai que trabalhava no mesmo ramo. Para ela, a autoestima é essencial para viver bem consigo e com os outros. “A autoestima é o ser supremo de uma pessoa. É gratificante trabalhar com isso”, resume a cabeleireira.

shirla2

Há cinco anos, ela leva a autoestima para além do seu salão de beleza. Mensalmente, Noeli separa uma segunda-feira para vir ao Hospital Infantil atender pacientes e acompanhantes. Um corte de cabelo, uma escova ou um design de sobrancelhas são capazes de mudar o ânimo de quem passa dias, semanas ou até meses internado em um hospital. “Além de grandes mães, são grandes mulheres e precisam estar com a autoestima elevada”, observa.

shirla3

A cabeleireira não se imagina mais sem o voluntariado. É uma atividade que faz bem não apenas para quem recebe, mas para ela mesma. “Toda vez que eu entro no hospital, eu saio mais forte”, conta a voluntária. Dessa forma, ela coloca em prática o que aprendeu com sua família: espalhar alegria por onde passa.

Corações solidários (27)

Estudantes do curso de Engenharia Naval da UFSC de Joinville escolheram pacientes do Hospital Infantil para humanizar um projeto acadêmico. O barco, chamado Holandês Voador, foi criado por uma equipe de 19 estudantes que inscreveram o projeto em uma competição universitária inédita no Brasil e com abrangência internacional. Os pacientes foram convidados a desenhar e pintar a embarcação, utilizando toda a criatividade, sendo monitorados pela Terapia Ocupacional e Pedagogia do hospital. “Nosso barco ficou muito lindo e com certeza será o mais bonito e com um significado ainda maior de toda a competição.”, opinam os estudantes.

A contadora de histórias

Ela tem o dom de contar histórias. Cada cena que descreve é detalhada em palavras, expressões e gestos. A conversa flui como se fosse uma narrativa. A narradora é também a protagonista e, de certa forma, a escritora dessa história. Acostumada a contar sobre personagens bíblicos e infantis, dessa vez, Patrícia Rathunde Santos, tem a missão de falar sobre si. E como toda boa história, essa mistura sonhos, desafios e muita solidariedade.

Desde os nove anos, Patrícia é apaixonada por contar e encenar histórias. A influência veio da mãe que fazia teatro na igreja. Cercada pela arte cênica e pelo exemplo de ajudar ao próximo, ela teve a ideia de fazer um projeto de Contação de Histórias. Desde 2018, Patrícia e duas amigas transformam as tardes dos pacientes do Hospital Infantil com muita fantasia e imaginação.

A inspiração para contar diferentes histórias vem de um sonho de criança. Desde pequena, sonhava em conhecer vários lugares do mundo, mas as condições financeiras da família não permitiam. Já adulta, começou a trabalhar como comissária de bordo e conheceu diversos países. “Hoje, meu sonho é continuar viajando para trazer as viagens em forma de histórias”, revela a voluntária.

Assim como nos contos que apresenta aos pacientes, Patrícia também passou por dificuldades antes de chegar ao final feliz. A contadora passou por dois momentos muitos difíceis em sua vida em que precisou passar por um longo período de tratamento e por internação hospitalar. Essa experiência contribuiu ainda mais para o olhar da voluntária em relação aos pacientes. “A gente tenta trazer o máximo de alegria para que as crianças esqueçam, por um momento, que estão num hospital.”, declara.

Corações solidários (26)

Quando alguém faz aniversário, geralmente, é presenteado por amigos e familiares. Perfumes, roupas, sapatos, artigos de decoração são algumas das opções de presentes. Mas Ivete Linhares Iunckes resolveu fazer uma comemoração diferente em sua festa de 50 anos. Ao invés de presentes para ela, pediu para que os convidados levassem fraldas descartáveis, lenços umedecidos, entre outros produtos. No total, foram arrecadadas 22 cestas básicas doadas ao Hospital Infantil. “Não posso mudar o mundo com isso, mas posso fazer a diferença.”, observa a aniversariante.

Corações solidários (25)

O Hospital Infantil foi contemplado com uma reprocessadora para limpeza e desinfecção de endoscópios que será utilizada pelo Centro Cirúrgico da instituição. A doação foi realizada pela entidade religiosa Arautos do Evangelho que esteve no hospital para fazer a entrega oficial e conhecer um pouco do trabalho desenvolvido pela instituição.

De acordo com a coordenadora de Ações Sociais, Quésia de Araújo Grellmann, a aquisição de equipamentos médicos hospitalares modernos e a manutenção dos setores é imprescindível para a qualidade dos atendimentos e procedimentos realizados. “A limpeza, que antes era feita de forma manual, agora será automatizada. Mesmo com todo o cuidado que já havia na higienização dos materiais, esse equipamento vai contribuir ainda mais no processo de desinfecção.”, explica Quésia.