Corações solidários (27)

Estudantes do curso de Engenharia Naval da UFSC de Joinville escolheram pacientes do Hospital Infantil para humanizar um projeto acadêmico. O barco, chamado Holandês Voador, foi criado por uma equipe de 19 estudantes que inscreveram o projeto em uma competição universitária inédita no Brasil e com abrangência internacional. Os pacientes foram convidados a desenhar e pintar a embarcação, utilizando toda a criatividade, sendo monitorados pela Terapia Ocupacional e Pedagogia do hospital. “Nosso barco ficou muito lindo e com certeza será o mais bonito e com um significado ainda maior de toda a competição.”, opinam os estudantes.

A contadora de histórias

Ela tem o dom de contar histórias. Cada cena que descreve é detalhada em palavras, expressões e gestos. A conversa flui como se fosse uma narrativa. A narradora é também a protagonista e, de certa forma, a escritora dessa história. Acostumada a contar sobre personagens bíblicos e infantis, dessa vez, Patrícia Rathunde Santos, tem a missão de falar sobre si. E como toda boa história, essa mistura sonhos, desafios e muita solidariedade.

Desde os nove anos, Patrícia é apaixonada por contar e encenar histórias. A influência veio da mãe que fazia teatro na igreja. Cercada pela arte cênica e pelo exemplo de ajudar ao próximo, ela teve a ideia de fazer um projeto de Contação de Histórias. Desde 2018, Patrícia e duas amigas transformam as tardes dos pacientes do Hospital Infantil com muita fantasia e imaginação.

A inspiração para contar diferentes histórias vem de um sonho de criança. Desde pequena, sonhava em conhecer vários lugares do mundo, mas as condições financeiras da família não permitiam. Já adulta, começou a trabalhar como comissária de bordo e conheceu diversos países. “Hoje, meu sonho é continuar viajando para trazer as viagens em forma de histórias”, revela a voluntária.

Assim como nos contos que apresenta aos pacientes, Patrícia também passou por dificuldades antes de chegar ao final feliz. A contadora passou por dois momentos muitos difíceis em sua vida em que precisou passar por um longo período de tratamento e por internação hospitalar. Essa experiência contribuiu ainda mais para o olhar da voluntária em relação aos pacientes. “A gente tenta trazer o máximo de alegria para que as crianças esqueçam, por um momento, que estão num hospital.”, declara.

Corações solidários (26)

Quando alguém faz aniversário, geralmente, é presenteado por amigos e familiares. Perfumes, roupas, sapatos, artigos de decoração são algumas das opções de presentes. Mas Ivete Linhares Iunckes resolveu fazer uma comemoração diferente em sua festa de 50 anos. Ao invés de presentes para ela, pediu para que os convidados levassem fraldas descartáveis, lenços umedecidos, entre outros produtos. No total, foram arrecadadas 22 cestas básicas doadas ao Hospital Infantil. “Não posso mudar o mundo com isso, mas posso fazer a diferença.”, observa a aniversariante.

Corações solidários (25)

O Hospital Infantil foi contemplado com uma reprocessadora para limpeza e desinfecção de endoscópios que será utilizada pelo Centro Cirúrgico da instituição. A doação foi realizada pela entidade religiosa Arautos do Evangelho que esteve no hospital para fazer a entrega oficial e conhecer um pouco do trabalho desenvolvido pela instituição.

De acordo com a coordenadora de Ações Sociais, Quésia de Araújo Grellmann, a aquisição de equipamentos médicos hospitalares modernos e a manutenção dos setores é imprescindível para a qualidade dos atendimentos e procedimentos realizados. “A limpeza, que antes era feita de forma manual, agora será automatizada. Mesmo com todo o cuidado que já havia na higienização dos materiais, esse equipamento vai contribuir ainda mais no processo de desinfecção.”, explica Quésia.

Amizade que faz o bem

Quando os olhos da golden retriever Toscana cruzam com os olhos do educador canino Edmundo Sales, não é preciso dizer nenhuma palavra: eles se entendem pelo olhar. Juntos há 7 anos, eles não são mais cão e adestrador, mas dois grandes amigos. Durante as visitas ao Hospital Infantil, a cachorra se torna o centro das atenções entre pacientes, acompanhantes e colaboradores. Mas hoje, o protagonista é seu parceiro Edy, que tem muita história para contar.

Desde criança, Edy gostava de animais, mas sua grande paixão sempre foram os cães. Formado em Publicidade e Propaganda, trabalhou na área de criação e vendas. Em 2009, após sofrer um acidente envolvendo um cachorro, descobriu que seu destino era juntar sua paixão com a profissão. Começou a fazer vários treinamentos para aprender as técnicas de adestramento e se especializou em comportamento canino. “Eu vejo os cães como eternos professores, eles nos trazem muito aprendizado.”, observa Edy.

Em 2013, junto com a amiga Joana Faria de Camargo, desenvolveu o projeto de Cinoterapia, com o objetivo de realizar atividades terapêuticas com crianças por meio dos cães. Neste mesmo ano, iniciou o voluntariado com a Tosca no Hospital Infantil. “Poder realizar o voluntariado dentro da minha profissão é uma satisfação enorme. Eu faço isso de coração aberto porque preenche minha alma”, declara.

Edy e Tosca já fizeram parte de muitas histórias no Hospital Infantil. “A gente se emociona em ver uma criança que não caminhava e consegue iniciar a fisioterapia ao lado da Tosca, por exemplo”, relata o adestrador. Mais que afinidade, a dupla criou um vínculo de amor pelo o que fazem juntos. “Eu fico feliz em vê-la, ela fica feliz em me ver e toda vez que eu vou busca-la para ir ao hospital, parece que a felicidade dela é imensa porque ela sabe exatamente o que vai fazer”, resume

Corações solidários (24)

A estação mais fria do ano está chegando, mas ações solidárias como as campanhas do agasalho são capazes de aquecer corações dos que doam e dos que recebem. O Grupo Tigre doou mais de 1.400 peças de roupas e 80 pares de calçados ao Hospital Infantil, por meio de uma campanha realizada na empresa. Foram dois meses coletando roupas, calçados e cobertores junto aos colaboradores. Em Joinville, mais de 200kg de roupas foram doadas.

Corações solidários (23)

O Hospital Infantil recebeu a doação de garrafas pet decoradas para serem utilizadas por crianças e adolescentes que fazem teste diário de glicemia e aplicação de insulina. A ação faz parte do projeto “Descarte Humanizado” que tem o objetivo de incentivar o descarte correto de agulhas utilizadas por pacientes diabéticos. Os materiais foram produzidos por alunos do curso de Técnico em Enfermagem do Instituto Pró-Rim.

De acordo com a professora Sandra Paladino, por não saber onde descartar as agulhas, a maioria dos pacientes faz o descarte no lixo comum, podendo causar acidentes. “A ideia é que depois de encher as garrafas, o paciente encaminhe para uma unidade de saúde ou acione o serviço de limpeza urbana para recolher”, esclarece Sandra.

Corações solidários (22)

Uma ação dos jogadores do JEC/Krona Futsal beneficiou o Hospital Infantil com fraldas e produtos de higiene pessoal. Em todos os jogos, os torcedores são incentivados a doar esses itens que são destinados a diferentes instituições de Joinville e região. No Hospital Infantil, os produtos serão encaminhados para pacientes e acompanhantes que necessitam durante a internação.

Corações solidários (21)

O setor de Ações Sociais do Hospital Infantil recebeu a doação de mais de 180 peças íntimas para serem disponibilizadas a pacientes e acompanhantes com vulnerabilidade social ou que necessitem durante a internação. As peças foram produzidas pelo Projeto Abençoar, que há 22 anos realiza trabalhos sociais em Joinville. O contato com a instituição foi por intermédio de uma colaboradora do hospital que faz parte do grupo voluntário.

Corações solidários (20)

Um projeto social organizado pela Inovar Habitacional arrecadou cerca de 1.300 litros de leite que foram doados ao Hospital Infantil. Desde 2016, o projeto, que consiste em arrecadar 80 litros de leite a cada venda de imóvel, tem como objetivo ajudar organizações voltadas a crianças e adolescentes.

Corações solidários (19)

O Hospital Infantil foi beneficiado com 20 órteses para auxiliar no tratamento de pacientes com problemas ortopédicos. A doação foi feita pelo Rotary Clube Sul de Joinville, que arrecadou R$8 mil para a aquisição das botas ortopédicas. Em 2018, quando foi criado o banco de órteses na instituição, o hospital recebeu a doação de 24 botas dos Clubes de Rotary Leste, Pirabeiraba, Norte e Sul de Joinville.

Homenagem para as mães

O Dia das Mães está chegando. Para homenagear as mulheres que carregam dentro de si um amor incondicional, o Hospital Infantil preparou uma ação para as mães dos pacientes internados. Por meio de doações, o setor de Ações Sociais distribuiu mensagens de motivação e presentes para elas.

Para Adriana Azevedo Ribeiro, mãe da paciente Yasmin, ações como essas colaboram para animar as mães que passam por um momento difícil como estar com um filho hospitalizado. “Mãe é sempre vista como uma fortaleza, mas a gente também precisa de uma motivação para continuar forte. E gestos de carinho como esses nos dão força e melhoram nossa autoestima”, declara a mãe.

maes2maes3

Orientações Importantes

Com a mudança nas temperaturas, crianças e adultos estão mais suscetíveis aos sintomas da gripe e de doenças respiratórias. Pensando na saúde e na recuperação dos pacientes, o Hospital Infantil está restringindo visitas aos internados para tratamento de Bronquiolite. Por este motivo, as ações de voluntários nos setores estão temporariamente suspensas.

Preocupado com a qualidade do tratamento, o Hospital Infantil reforça aos voluntários e visitantes a importância da higienização das mãos, que é fundamental para evitar a proliferação de microrganismos. Além disso, é importante que voluntários com os sintomas da gripe não façam ações com os pacientes.

A coordenadora de Ações Sociais do Hospital Infantil, Quésia de Araújo Grellmann, ressalta que apesar das restrições de visitas, o setor de Ações Sociais está funcionando normalmente. “O setor está de portas abertas para atender pessoas e empresas que quiserem fazer doações”, esclarece a coordenadora.

Corações solidários (18)

Um projeto solidário realizado por jovens do Instituto da Oportunidade Social (IOS) da TOTVS beneficiou o Hospital Infantil com a doação de alimentos, roupas, fraldas e produtos de higiene. Os itens serão destinados a pacientes e familiares internados no hospital.

Páscoa mais especial (5)

Para encerrar a programação especial de Páscoa do Hospital Infantil, a equipe multidisciplinar da instituição preparou um piquenique para os pacientes internados. Com a contribuição da Fábrica de Festas e da Valkiria Festas, foi montado um espaço decorado com tema pascoal. Para o piquenique ficar ainda mais completo, o hospital contou com a La Paglia, Dona Zeny, Edegu Distribuidora de Alimentos e Yerp Bomboniere para compor a mesa de doces.

Os pacientes também receberam a visita do time do JEC Krona Futsal que além de interagir e brincar pelos corredores, ajudaram a coelha a distribuir chocolates doados pela Cacau Show. Para a coordenadora de Ações Sociais, Quésia de Araújo Grellmann, essas ações são possíveis graças à ajuda de voluntários, empresas e parceiros. “Agradecemos imensamente a solidariedade de cada um que contribuiu para que a Páscoa de nossos pacientes fosse ainda mais especial”, agradece Quésia.

Páscoa mais especial (4)

Saltitando pelos corredores, a coelha divertiu pacientes, acompanhantes e colaboradores do Hospital Infantil. A pequena Isis Emanuely de Oliveira não escondeu a alegria ao posar para a avó registrar uma foto com a personagem. A ação foi realizada pelo grupo Elas que distribuiu doces para os pacientes em atendimento no ambulatório. Além das crianças, familiares e colaboradores da instituição também ganharam chocolate para adoçar mais um dia da programação especial de Páscoa.

Páscoa mais especial (3)

Por meio de doações de empresas e pessoas físicas, a Páscoa dos pacientes do Hospital Infantil está recheada de doces e chocolates. Na tarde desta terça-feira, 16/04, um grupo de voluntários distribuiu kits de guloseimas arrecadados pela Parter Trading com apoio da Vithai Academy. Os pacientes receberam os kits das mãos da coelha que encantou os pequenos.

O Hospital Infantil também foi beneficiado com mais de 800 caixas de chocolate por meio de uma campanha promovida por Deluana Hamann.

Páscoa mais especial (2)

Dando continuidade à programação especial de Páscoa, os pacientes do Hospital Infantil contaram com a visita do grupo Naninhas do Bem, de Florianópolis. Durante a ação, foram entregues naninhas personalizadas nos setores de internação.

Além das visitas e distribuição de chocolates e presentes, a Páscoa do Hospital Infantil está ainda mais bonita graças ao Laboratório da Noiva e a Ballon Haus Boutique que decoraram as recepções da instituição.

Páscoa mais especial (1)

O setor de Ações Sociais do Hospital Infantil preparou uma programação especial de Páscoa para os pacientes. A primeira atividade iniciou com um teatro apresentado pelas voluntárias da Igreja do Evangelho Quadrangular Copacabana. Além da peça sobre felicidade, o grupo distribuiu kits de guloseima. As ações continuam até quinta-feira, 18/04, para deixar a Páscoa dos pacientes ainda mais feliz.

Heroína da vida real

No espelho iluminado, a Mulher Maravilha faz os últimos ajustes para iniciar mais uma missão: dar força aos pacientes do Hospital Infantil. Por trás da tiara, da roupa e da capa vermelha, como todo super-herói, ela possui outra identidade. Na vida real, Juliana Preis não possui superpoderes, mas utiliza sua boa vontade para salvar o mundo por meio do voluntariado.

Desde 2015, Juliana faz parte do Anjos de Plantão, um grupo de voluntários que se veste de super-herói para atuar em causas sociais. Formada em Gestão da Qualidade, Juliana sempre teve contato com processos operacionais na área industrial. Foi a partir do voluntariado no Hospital Infantil que descobriu a paixão por trabalhar com pessoas. “Eu percebi que não sou de máquinas, sou de gente”, afirma.

Atualmente, Juliana trabalha em um call center e se sente feliz com o que faz. Mas a mudança de área vai ainda mais longe. Neste ano, a voluntária começou a faculdade de Serviço Social. “O voluntariado despertou a vontade de me doar mais. Hoje, com 35 anos, estou me encontrando nessa área”, revela a futura assistente social.

Inspirada em fazer a diferença na vida das pessoas, Juliana uniu missão e vocação em uma única causa. Para ela, ser voluntário é saber se doar mesmo nos dias mais difíceis. “É preciso estar bem para fazer o bem. A partir do momento que eu coloco a minha fantasia, não sou mais a Juliana, sou uma heroína”, argumenta. E quando perguntam como ela se sente ajudando o próximo, a resposta é espontânea: “Eu me sinto a Mulher Maravilha!”.

Corações solidários (17)

O Hospital Infantil foi contemplado com mais de R$14 mil pelo Troco Amigo da Panvel Farmácias. A iniciativa consiste em estimular os clientes a doarem qualquer quantia do seu troco para beneficiar instituições de saúde. O valor doado ao Hospital Infantil será destinado a projetos da área de ações sociais da instituição.

Dons transformados em solidariedade

Com agulha e fio de crochê nas mãos, Maristela de Carvalho mostra habilidade ao trançar os pontos. O dom para o artesanato surgiu aos sete anos, uma paixão transmitida pela avó. A aptidão manual não para por aí, ela também é cozinheira e dá aulas de pintura e gastronomia. Mas seu maior talento é transformar tudo isso em solidariedade.

Há 30 anos, Maristela atua como voluntária. Sua primeira ação foi ensinar mulheres de uma casa de recuperação a fazer bijuterias e crochê, em Pirassununga, no interior de São Paulo. Quando se mudou para o Paraná, começou a dar aulas de pintura. Hoje, morando em Joinville, Maristela também passou a dar curso de gastronomia para haitianos e participar do grupo “Um Polvo de Amor” que atua mensalmente no Hospital Infantil.

Diariamente, Maristela dedica seu tempo para confeccionar polvos de crochê para presentear os pacientes do Hospital Infantil. Além de produzir o artesanato, ela ensina crochê para as voluntárias do grupo. Uma das grandes diferenças na produção da voluntária não está nos pontos bem trançados: “Eu oro por cada polvo que faço para Deus abençoar a criança que vai receber”, revela.

Por onde passa, Maristela deixa um pouco de si ao compartilhar seus dons com outras pessoas. Para ela, é gratificante apoiar e dividir o que sabe com o próximo. Mais que satisfação em praticar a caridade, sua recompensa é o carinho de quem recebe sua ajuda. “Não há dinheiro no mundo que pague a sensação de se sentir amada”, resume a voluntária.

Corações solidários (16)

Os pacientes dos setores de internação do Hospital Infantil foram presenteados com diversos brinquedos doados pelo Projeto Elas. Os itens foram arrecadados pelas voluntárias do grupo junto à comunidade. Entre os brinquedos, 50 bonecas foram reformadas para serem entregues às crianças.

O pintor de sorrisos

Na brinquedoteca com armários coloridos, as pequenas mesas estavam forradas para abrigar potes de tinta, pincéis e telas em branco. Era dia de pintura no setor de Oncologia do Hospital Infantil e as crianças começaram a chegar para brincar de ser artista. O comandante da brincadeira se divertiu tanto quanto os pequenos pintores. Rondineli Soares de Souza não é artista, professor ou recreador infantil. Naquela tarde, sua missão foi a de levar alegria como voluntário.

Bem distante das artes visuais, Rondineli é coordenador do Centro de Controle de Operações da Litoral Sul – Arteris, onde trabalha há 10 anos. Desde 2015, motivado pelo programa de responsabilidade social da empresa, ele atua como voluntário no Hospital Infantil. “Proporcionar momentos de felicidade é o que me faz ser voluntário”, resume Rondineli.

O sentimento de carinho com as crianças vai além do voluntariado, tendo relação com seu maior sonho, que é ser pai novamente. Rondineli tem um filho do primeiro casamento e sua esposa também tem uma filha. Entretanto, o casal quer aumentar a família, realizando o sonho de ter mais um filho. Enquanto isso, ele muda a história de muitas pessoas por meio do voluntariado.

Ao final da brincadeira, as telas brancas ganharam formas, tons e texturas que as deixaram coloridas e cheias de vida. Entretanto, naquela tarde, mais que cores em uma obra de arte, Rondineli e os voluntários da Litoral Sul – Arteris ajudaram a colorir sorrisos com a solidariedade.

Corações solidários (14)

Para realizar o desejo do paciente Vani dos Passos Junior, 15 anos, que faz tratamento no setor de Oncologia do Hospital Infantil, a instituição contou com a solidariedade do Márcio Vargas Cabeleireiros. O salão de beleza disponibilizou um profissional para cortar o cabelo do garoto que ganhou um corte novo. Ainda que tímido, o adolescente aprovou seu novo visual.

Corações solidários (13)

Os pacientes internados no setor de Oncologia do Hospital Infantil foram presenteados com jogos educativos e bichos de pelúcia. O presente foi uma doação da residente em Pediatria da instituição, Gabriela Gomes Paes. “Não tem nada mais gratificante do que poder levar um pouco de alegria para melhorar o dia de alguém. Ajudar ao próximo exige amor, compaixão, doação, e um pequeno gesto pode fazer diferença na vida de uma pessoa”, declara a médica residente.

Corações Solidários (12)

Um grupo de consultoria para Crossfit uniu suas forças para fazer o bem aos pacientes do Hospital Infantil. A equipe da IRC Gymnastics arrecadou cerca de R$1.500,00 em cestas básicas, fraldas descartáveis e produtos de higiene através da venda de camisetas. Essa ação foi motivada pela história de um dos membros da equipe, Luis Gustavo Sizenando, que foi paciente do Hospital Infantil.

Corações solidários (11)

O Centro de Beleza Monic’s foi além da estética para mostrar a beleza de praticar a solidariedade. Através de uma campanha organizada pela proprietária do salão, Noeli Inez Santos da Silveira, os pacientes do Hospital Infantil receberam cerca de 80 brinquedos que foram doados pelas clientes do Centro de Beleza.

Obrigado, 2018!

Neste ano, o Hospital Infantil completou 10 anos de atividade. Durante esse período, com a ajuda de vários corações solidários, a instituição realizou mais de 1 milhão de atendimentos a crianças e adolescentes com qualidade e humanização. O trabalho voluntário somado à dedicação dos colaboradores é fundamental para que o atendimento do hospital seja ainda mais acolhedor, de forma que os pacientes e seus familiares se sintam em casa, reforçando o compromisso da instituição de “cuidar do seu filho como se fosse nosso”.

Devido à importância do voluntariado para o atendimento do hospital e para mostrar o trabalho daqueles que se doam para fazer o bem, neste ano, foi criado o Blog Anjos da Guarda. Desde a sua criação, foi possível conhecer um pouquinho de cada grupo que atua mensalmente na instituição e acompanhar as ações e doações de pessoas e empresas que praticaram a solidariedade, beneficiando de alguma forma os pacientes do Hospital Infantil.

De doação de brinquedos à doação de próteses ortopédicas, de visitas de personagens à visita de cachorro, de corte de cabelo à apresentação de dança. Foram variadas atividades ao longo do ano que contribuíram para o tratamento hospitalar. Para Ivanete Grosskopf Gapski, mãe do paciente João Matheus, que faz tratamento no setor de Oncologia, essas ações são importantes tanto para criança quanto para a família. “Os voluntários não têm a dimensão da importância do trabalho deles dentro do hospital. Que Deus abençoe imensamente cada um deles com muita saúde e muita paz”, agradece Ivanete.

É Natal!

Durante duas semanas, os pacientes do Hospital Infantil foram presenteados com diversas atividades de Natal. Palhaços, personagens, teatro, música e entrega de presentes deixaram o Natal das crianças e adolescentes ainda mais feliz. Para a coordenadora de Ações Sociais, Quésia de Araújo Grellmann, essas ações foram possíveis graças ao trabalho de voluntários que se doaram para abraçar a causa da solidariedade. “O Natal é uma época muito especial e ações como essas fazem a diferença para o bem estar dos pacientes. Obrigada a todos os voluntários e doadores que proporcionaram esse momento para nossas crianças”, agradece ela.