Ação solidária da Univille

Os cursos de Pedagogia, Engenharia Mecânica e Design da Univille uniram talentos para desenvolver um carrinho de apoio para as atividades pedagógicas realizadas no Hospital Infantil. De acordo com a pedagoga do hospital, Patrícia Vieira, o carrinho possibilitou a praticidade em carregar os materiais de setor em setor. “Hoje, todas as atividades pedagógicas estão sendo desenvolvidas com ajuda do carrinho. Por ter uma lousa, ele facilita muito as atividades, além de ser um atrativo para o pacientes”, relata Patrícia. Junto com o carrinho, foram doados diversos materiais para o desenvolvimento de atividades junto aos pacientes.

univille.JPG

Anúncios

Porta-escova de dentes

Com uma garrafa pet, alguns materiais decorativos e muita imaginação, pacientes como Camile Rohveder se divertem produzindo porta-escova de dentes. A atividade faz parte de um projeto que tem o objetivo de incentivar o cuidado com a higiene, estimular a criatividade e oferecer momentos de distração.

escova2
O projeto começou há três anos, quando a dentista Bruna Michels ainda era acadêmica de Odontologia e desenvolveu um projeto de pesquisa sobre armazenamento das escovas dentais. Em sua pesquisa, ela observou que havia muitas dúvidas sobre a melhor forma de guardar as escovas, por isso, teve a ideia de transformar garrafas plásticas, que são materiais acessíveis, em porta-escova.

escova1
Inicialmente, o projeto era realizado no setor de Oncologia, se estendendo posteriormente para todos os setores de internação. Para Bruna, além de orientar pais e pacientes, o projeto se torna gratificante pelos momentos de descontração vividos com os pacientes, que se divertem produzindo o material. “Tudo começou com um trabalho acadêmico, mas virou algo muito maior. O que me motiva a continuar com o projeto é estar com os pacientes, ajudar a passar o tempo e ver a alegria deles”, conta a dentista.

escaova3

Cinoterapia

Quem tem um cachorro em casa sabe como o animal pode fazer a diferença na vida de uma pessoa, mas talvez não faça ideia de como isso pode ajudar no tratamento de um paciente no ambiente hospitalar. Desde 2013, o Hospital Infantil recebe a visita da Tosca, uma golden retriever que faz parte do projeto Cinoterapia, visitando semanalmente os pacientes.

tosca3
A Cinoterapia é um método que utiliza cães ou outros animais como coterapeutas em terapia de pacientes em variadas situações. No Hospital Infantil, o projeto foi idealizado por Joana Faria de Camargo, neta do Dr. Jeser Amarante Faria, e pelo educador comportamental canino, Edmundo Barbosa Sales Junior. Edy, como é conhecido, conta que escolheu a Tosca entre outros cães adestrados devido ao seu comportamento calmo e dócil. “O cão precisa estar preparado para situações em que haja barulho ou qualquer outra reação da criança”, explica o educador.

tosca2
Segundo Edy, a tutora de Tosca, Scheila Bianca Freitas, ficou muito feliz em ceder a cachorra para este projeto, pois já tinha a intenção de realizar alguma ação voluntária. Dessa forma, além de oferecer a Tosca, ela se responsabiliza em cuidar da saúde do animal. “Todos os dias de visita, a Tosca vai ao pet shop para cuidados com higiene e de lá vai direto para o hospital, para evitar qualquer tipo de contaminação”, conta Edy.

tosca1

Somos Gratidão

Após ser beneficiado pelo projeto Somos Gratidão, realizado pelo Prime Estúdio com o apoio de diversos parceiros, o Hospital Infantil utilizou os R$6 mil arrecadados para humanizar o setor de Radiologia com nova comunicação visual. Foram instalados adesivos e móbiles dos mascotes da instituição nas paredes e teto das salas. Os representes do estúdio, Cléo e Ivan Berger, estiveram na instituição para conhecer o ambiente reformado graças ao projeto idealizado por eles e ficaram muito satisfeitos com o resultado.

gratidao1gratidao2gratidao3

Ophicina Panos & Traços

Mãos habilidosas que através da arte praticam a solidariedade. É dessa forma que nasceu o projeto solidário da Ophicina Panos & Traços. O grupo é composto por 20 mulheres e se reúne semanalmente para confeccionar bonecas e ursos de pano especialmente para os pacientes internados no Hospital Infantil.

panos_tracos2

Segundo a voluntária Ana Cláudia Callado Jannis Ribeiro, o grupo começou por causa de Susana, proprietária da Ophicina Panos & Traços, que tinha o sonho de realizar um trabalho voluntário e estendeu a ideia às amigas. “Eu mesma sempre quis fazer algum trabalho social e surgiu essa oportunidade”, conta Ana Cláudia.

panos_tracos1

O grupo se reúne todas as segundas-feiras para produzir as peças e visitam os pacientes do Hospital Infantil uma vez por mês para presenteá-los com o artesanato. Para Ana Cláudia, o maior presente quem recebe são as próprias voluntárias. “Cada vez que viemos ao hospital, aprendemos uma lição de vida. No fim, percebemos que fazemos mais pela gente do que pelo outro”, conclui a voluntária.

panos_tracos3

Projeto Gênios

Se você pudesse fazer um pedido para uma fada madrinha, qual seria? Bola, boneca, carrinho e bicicleta são os pedidos mais comuns que as “fadas” do Projeto Gênios recebem dos pacientes do Hospital Infantil. Desde 2014, o grupo de voluntários visita mensalmente as crianças internadas no hospital com o objetivo de realizar o desejo de cada uma delas.

genios2

O projeto foi criado por Sônia Azambuja Cabral que sempre teve o sonho de fazer trabalho voluntário, como seu pai fazia antes de falecer. Inspirada em um livro, ela criou o Projeto Gênios. Vestidas de fada, as integrantes do grupo passam em todos os setores de internação e listam o desejo dos pacientes. Cada fada tem a missão de conseguir padrinhos para realizar o desejo da criança por meio de doação.

genios3

De acordo com Sônia, os pedidos são variados, vão desde brinquedos simples como bonecas e carrinhos até cestas básicas para ajudar a família. “Esse projeto é como um filho que me enche de orgulho, porque além de beneficiar a criança e a família, também transforma a vida de quem ajuda a realizar esse sonho”, declara Sônia.

genios1

Sejam bem-vindos!

Um time de corações solidários dá um show de bondade durante todo o ano no Hospital Infantil. Ao todo, são mais de 180 voluntários em grupos fixos que atuam periodicamente na instituição. No mês de maio, foi realizada a integração de 33 novos voluntários. Na ocasião, foram repassadas informações importantes para a atuação dos voluntários no ambiente hospitalar. A ação é realizada para todos os voluntários que fazem ações fixas na instituição.

integração1